FRETE GRÁTIS A PARTIR DE R$199 🚀

0

Seu carrinho está vazio

Raspar a língua: o que esse hábito inusitado pode fazer pela sua saúde

por Arantxa Morales outubro 25, 2019

Raspar a língua: o que esse hábito inusitado pode fazer pela sua saúde

Raspar a língua: o que esse hábito inusitado pode fazer pela sua saúde

Uma vez um médico me pediu para mostrar a língua pra ele. Eu sei, estranho. Confesso que dei uma titubeada, não entendi muito bem o porquê, mas fiz o que ele disse. Ele deu uma boa olhada, anotou meia dúzia de palavras e (depois de um diagnóstico completo, claro) fui pra casa com algumas prescrições de suplementos. Nos dias seguintes, intrigada, percebi que a minha língua era na verdade beeem esbranquiçada. Será que algo não ia muito bem por aqui? É possível que aquele médico tivesse visto coisas tão concretas sobre a minha saúde apenas com essa olhadinha? Mas esse foi mais um daqueles pensamentos que vem e vão e, além de dar uma escovadinha na língua antes de dormir, deixei essa potencial obsessão ir embora. Corta. 15 anos depois.

Fazia muito tempo que a Ayurveda – essa ciência da vida de mais de 5 mil (!) anos - instigava a minha curiosidade. Depois de bater muito a cabeça pra resolver problemas de digestão, imunidade e falta de energia, sentia que uma visão menos ocidental do meu corpo, mente e rotina poderia me ajudar. E batata! Comecei a estudar nutrição ayurvédica e bioenergética do alimento e, além de tratar a causa raiz dos sintomas que tinha de um jeito natural e mega eficaz, realmente passei a ver a minha saúde (e vida inteira!) com outros olhos.

E ah, adivinha sobre o que falamos já no nosso 1º mês de aula? Pois é. Eu logo entendi o que aqueeele médico estava procurando. Pra muitas culturas e sistemas médicos orientais (especialmente a Medicina Tradicional Chinesa) a saúde da nossa língua é simplesmente o reflexo da nossa saúde geral. E mais: esse órgão é justo o que começa a fazer a nossa digestão, a chave (mestra!) da nossa saúde para a Ayurveda.

E o que isso tem a ver com aquela capinha branca? Tudo. (Pausa: se conseguiu segurar a curiosidade até agora, é hora de olhar a sua língua no espelho!) A verdade é que a nossa língua passa a noite inteira recebendo toxinas do corpo, que são eliminadas através dela enquanto a gente dorme. E já que o corpo está tentando expulsá-las, nada mais lógico que tirarmos tudo do caminho de vez, não?

ilustralingua.png

Esses restinhos que ficam na nossa língua podem interferir na digestão, já que podem atrapalhar na percepção dos sabores (tão importantes para o processo digestivo segundo a Ayurveda), interferindo inclusive nos sinais enviados para o nosso cérebro relacionados a informação nutricional dos alimentos. Além disso, as enzimas que existem na boca, responsáveis por começar a digestão, também não conseguem fazer seu trabalho 100% em contato com toxinas.

Já se fala até sobre uma relação com a nossa imunidade, sabia? E o mais claro: aqueeele bafinho matinal. E é aí que o hábito de raspar a língua entra em jogo: a escovação da língua não dá conta de retirar tudo da boca porque é preciso arrastar essa galera pra fora, literalmente. O que a gente indica? Esse hábito simples que dura 10 segundinhos todas as manhãs. Por aqui a gente aposta em um raspador de língua 100% cobre, por suas propriedade antibactericidas cientificamente reconhecidas, além de ser natural. E se quiser conhecer mais sobre o nosso raspador de cobre, tá tudo aqui.

Referências científicas: Se quiser ler mais sobre o assunto, separamos estes artigos que falam sobre os efeitos de raspar a língua relacionados àsdoenças periodontais,percepção de sabor,além decomparativos entre a limpeza com escova e com raspador e também sobre oefeito antibacteriano do cobre (aquieaqui).