Frete grátis acima de R$299 🚀

Na ponta da língua: como a Ayurveda distingue os sabores

dezembro 07, 2020

Por Olívia Nicoletti, jornalista e escritora

Você já ouviu falar que a digestão começa na boca? Muita gente não sabe, mas a máxima é verdadeira: as sensações de salgado, doce, ácido e outras dão o primeiro aviso ao nosso corpo do que iremos sentir logo depois de comer. Isso porque, quando a língua entra em contato com o alimento, é gerada uma atividade super intensa no cérebro, que recebe informações sobre as característica do que está sendo ingerido apenas pelos sabores.

A partir desse primeiro contato é que o cérebro começa a produzir hormônios e substâncias avisando o resto do corpo o que está sendo recebido e o que é preciso fazer.

Como somos fãs da  Ayurveda, ciência milenar que estuda a vida, buscamos explicações para entendermos melhor o efeito de cada sabor no nosso corpo. Vamos lá?

Doce: a sensação é de plenitude. Não é à toa que muitas vezes só depois de comermos uma sobremesa nos sentimos 100% satisfeitos. Como para a Ayurveda sobremesas não são recomendadas (pois é: a ciência diz que atrapalham a digestão), esse sabor deve estar presente no próprio prato principal, na batata doce ou num molho agridoce natural, por exemplo. Outra indicação é consumir o doce como uma refeição completa: um mamão docinho com o nosso Golden Cacau no café da manhã é uma ideia.

Salgado: expansivo, aumenta o apetite e faz tudo ficar mais intenso. Em excesso, pode dar a sensação de insatisfação sem fim, de que nada é o suficiente – seja comida ou mesmo experiências –, por isso, é sempre válido repensar a quantidade de sal que utilizamos em cada refeição.

Ácido: aperitivo e digestivo e superinteressante para oDosha Vata, esse sabor é responsável pelos ácidos gástricos do estômago, ou seja, fundamental para a boa digestão! Cítricos, como limão e laranja, são ótimas fontes de acidez e, de quebra, de vitaminas.

Picante: muito estimulante, é capaz de mobilizar tudo – inclusive emoções reprimidas – e limpar canais. Mas, cuidado com o excesso, pois ele também pode ser irritante (física e mentalmente) e reduzir a umidade natural do corpo. Além da pimenta, este sabor está em alimentos como gengibre e a cúrcuma, ingrediente chave do nossoGolden Mix

Amargo: um dos sabores mais importantes e menos consumidos pelas pessoas. Por estar ligado ao fígado (órgão que costumamos sobrecarregar com bebidas alcoólicas e alimentação desregrada), ajuda a acalmar a sensação de “preciso disso pra ser feliz!”. E ajuda a nos satisfazermos com o que temos hoje – no prato e na vida. Alimentos como couve e rúcula estão nessa seara.

Adstringente: sabe aquela sensação nos cantinhos da boca quando comemos caju? É isso! Apesar de algumas pessoas acharem aflitivo, é ótimo para reduzir a gordura corporal, pois tem ação (literalmente!) secante. Além disso, gera um movimento mais fechado e introvertido, também necessários para a nossa sociedade cheia de estímulos. Assim como o caju, a maçã é adstringente, sabia?

 

Leite de Coco



Leia também

Entenda porque o óleo de coco é tão eficaz para hidratar o cabelo
Entenda porque o óleo de coco é tão eficaz para hidratar o cabelo

janeiro 21, 2021

O óleo de coco brilha no quesito hidratação dos cabelos. Vem ver!
Leia também
Receita: Bolo de Coco vegano
Receita: Bolo de Coco vegano

janeiro 15, 2021

Estamos vidradas nesse ingrediente que é a cara do verão e faz tão bem pra saúde: o coco!
Leia também
Ayurveda: existe mesmo esse papo de detox?
Ayurveda: existe mesmo esse papo de detox?

janeiro 14, 2021

De acordo com a Ayurveda, ciência ancestral que amamos, o corpo já sabe e já faz o seu próprio detox. Quer saber como?
Leia também