FRETE GRÁTIS A PARTIR DE R$180 🚀

0

Seu carrinho está vazio

Como a escrita me ajudou a lidar com o estresse e a ansiedade

por Isabela Serafim julho 02, 2020

Como a escrita me ajudou a lidar com o estresse e a ansiedade

Por Olívia Nicoletti, jornalista e escritora

Eu sempre conto para todo mundo que eu comecei a escrever antes mesmo de começar a escrever. Assim como a maioria das pessoas, tenho poucas memórias da minha primeira infância, mas as que tenho, são bastante vívidas. Eu comecei a escrever com olhos ávidos ao reparar no movimento da folha da árvore em uma parede onde bate o sol. Comecei a escrever ao sentir a temperatura da água fria nas mãos e deixá-las queimar um pouco só pra ver como era. Comecei a escrever reparando em como tudo se move, cheira, toca, conversa.

A escrita na minha vida sempre foi algo que veio junto. Tipo gente que nasce com um olho de cada cor: quem vê de fora acha mais bonito que quem está dentro.

Resolvi aproveitar da faca e o queijo na mão, fazer dela trabalho. No curso de jornalismo, que conclui em 2014 na Faculdade Cásper Líbero, em São Paulo, chegava adiantada nas aulas de literatura e redação. Nunca gostei muito do “o que-quando-onde-como” na sua forma crua. Eu ia além. Tão além, que às vezes me colocava por inteiro em lugares onde nunca estive e isso machucava tipo ralar o joelho no asfalto, mas depois dava um alívio desses de respirar pra fora tudo de ruim que tem dentro.

Comecei a usar a escrita como uma forma de desabafo: colocava nas redes sociais, em cartas para amores difíceis, no bloco de notas do celular. Até o dia em que ganhei um caderninho de Giovana, minha melhor amiga. Quando passei a escrever à mão e diariamente, entendi um tipo de cura de antigos traumas, pequenos abusos, dores físicas e emocionais e um certo aumento naquele sentimento de plenitude que vem depois de lavar uma louça bem grande.

Daí, a curiosidade que me acompanha pelos impulsos jornalísticos me fizeram buscar fontes. Ao ler estudos de universidades renomadas ao redor do mundo e trocar figurinhas com psicólogos e psiquiatras entendi que a escrita é, sim, uma tática para a melhora dos sintomas de estresse, ansiedade e alguns traumas.

Como acredito que conhecimento só faz sentido se compartilhado, criei em parceria com a Holistix o Workshop – Escrita para lidar com o estresse e a ansiedade, que acontece no sábado, 4, das 10h às 12h, no Zoom. Vamos falar sobre como organizar pensamentos, criar momentos de descompressão no seu dia e desbloquear seu potencial criativo através da escrita com ferramentas e exercícios fáceis e práticos. Vem com a gente?